CULTURAL

A LEI FEDERAL DE INCENTIVO CULTURAL E OS NOVOS TALENTOS

Promulgada em 1991 (Lei Rouanet), a Lei Federal de Incentivo à Cultura têm novo foco em  2019 que é apoiar os novos talentos, bandeira levantada pela exposição desde o seu lançamento, em 2016. Realizamos nossa primeira edição no Rio de janeiro com a presença de designers de produtos de variadas regiões do Brasil, outro objetivo ressaltado pelo novo governo, que é a democratização de participação das diversas regiões do Brasil.

Além de expor protótipos e produtos de design, aproximando estudantes e recém-formados do mercado formal a exposição NOVOS TALENTOS BRASILEIROS conta ainda com o MURAL DE BOA IDEIAS. Trata-se de uma maneira bastante inclusiva para aqueles que ainda não dispõem de recursos financeiros para transformar seu esboço de projeto em um protótipo. A participação no MURAL é gratuita. Portanto, democrática e viável, possibilitando que o trabalho em 3D seja visto por industriais, varejistas e investidores.

A diversidade regional da terceira edição da exposição NOVOS TALENTOS foi marcante: designers de mais de 20 cidades de 14  estados brasileiros (Pernambuco, Ceará, Alagoas, Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo, Pará, Mato Grosso, Goiás, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Sergipe) tiveram a oportunidade de interagir e trocar experiências. A exposição que acontece em paralelo à mostra de decoração MORAR MAIS POR MENOS em espaço interno do CASA SHOPPING, inagurado em 1984 e considerado o maior shopping de decoração da América Latina.

Outro propósito da exposição NOVOS TALENTOS é preparar e desenvolver o designer para o mercado de trabalho. Portanto, foram realizadas atividades como: Participação do Instituto Sergio Rodrigues, preparação através de Pitch (apresentação curta – 1min30 a 2min) e clara, com a finalidade de convencer um cliente ou investidor a apostar em um determinado negócio / ideia) e canvas promovida em parceria com o SEBRAE e a PUC Rio , troca de experiências com designers renomados, palestras de representantes do INPI e do SEBRAE TECH (sobre internet das coisas) incentivaram e inspiraram nossos jovens designers a trilhar com coragem e desenvoltura seus caminhos.

A exposição está inscrita na lei de incentivo à cultura (Lei de Incentivo à Cultura), antiga Lei Rouanet, e já foi patrocinada por empresas do segmento que apostam no design, como LORENZETTI e OUROLUX. Para estas empresas ter a oportunidade de se aproximar e de identificar promessas do design é vantajoso, além de permitir que elas promovam concursos para criação de linhas de produtos próprios.

A Lei Federal de Incentivo à Cultura é o principal mecanismo de apoio à cultura do Brasil. Em seus 27 anos de existência foram injetados R$ 49,78 bilhões na economia brasileira por meio da realização de 53.368 projetos culturais. A taxa de retorno para a sociedade é de R$ 1,59 reais para cada real investido. São valores que retornam por meio da movimentação financeira de uma extensa cadeia produtiva.

A Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania é a responsável por receber e aprovar os projetos culturais. A partir daí, pessoas físicas e empresas escolhem os projetos que querem patrocinar, recebendo em troca a possibilidade de abatimento de parte ou da totalidade do valor patrocinado do imposto de renda a pagar. Para pessoas físicas, o limite da dedução é de 6% do IR a pagar; já para pessoas jurídicas, 4%.



A equipe executiva do NOVOS TALENTOS está preparada e qualificada para dar suporte às empresas do segmento e demais que queiram investir através da Lei do Incentivo à Cultura incentivando jovens designers a despontarem no mercado através da exibição de suas peças.

Contato: novostalentosbrasileiros@gmail.com